O QUE É LEITE A2A2?

O leite das mimosas tem em sua composição de 87% de água e aproximadamente 13% de componentes sólidos que são divididos entre proteínas totais (3,3 a 3,5%); gordura (3,5 a 3,8%); lactose (4,9%); minerais (0,7%) e vitaminas. As proteínas são as responsáveis pela diferenciação do leite A1 e o tão comentado leite A2A2.

COMO ASSIM, O LEITE DAS VACAS TEM DIFERENÇA?

Sim! O que diferencia muitas vezes o leite é a sua qualidade. Alguns fatores podem interferir na qualidade final do leite, por exemplo, manejo, raça, a dieta oferecida, saúde dos animais, entre outros. Esses pontos também influenciam na composição proteica do leite, a caseína (tipo de proteína do leite)  (80%), e as proteínas do soro (20%).

A caseína é um dos principais nutrientes da bebida é importante para o crescimento e desenvolvimento de crianças e jovens e responsável pela manutenção dos tecidos musculares.  A β-caseína compõe 30% da proteína total do leite de vaca, sendo os tipos A1 e A2A2 os mais comuns.

De acordo com estudos realizados os rebanhos leiteiros das raças Guzerá (97%) e a GIR (96%) apresentam maior ocorrência de alelos A2A2, o que determina a presença da proteína beta-caseína A2A2 no leite produzido por animais dessa raça. Esses resultados demostram o potencial de produção de A2A2 pelas raças zebuínas.

AFINAL, O QUE É O LEITE A2A2?

De forma simplista esse questionamento pode ser respondido da seguinte forma: esse tipo de leite é produzido por vacas genótipo A2A2 que produzem leite com apenas β-caseína A2A2.

O LEITE A2A2 PODE SER UMA ALTERNATIVA PARA ALÉRGICOS

Alguns estudos apontam que pessoas que possuem alergia ao leite pode na verdade possuir alergia a proteína caseína tipo A1. Caso esta seja a restrição de alguns, o leite tipo A2A2 pode ser a solução!

CURIOSIDADE: 

Os estudos sobre o leite A2A2 foram iniciados na Nova Zelândia no ano de 1990, quando médicos identificaram a diferença na fração de caseína e decidiram investigar.